11 de fevereiro de 2013
por cassio
0 comentários

Agradeça!

Essas coisas do coração são extremamente confusas ao mesmo tempo que são tão simples!

Tudo o que pensamos, sentimos e imaginamos tem consequências externas e todos os nossos sonhos, de alguma forma maluca, acabam entrando em nossa vida real e interferindo de alguma forma nos nossos comportamentos e atitudes.

Desejamos sempre proteger a pessoa que amamos, das formas mais loucas e inusitadas. Tentamos guardar nosso amor dos problemas da vida real para que os sonhos nunca deixem de existir e que sejam sempre tão palpáveis como quando ainda estamos de olhos fechados. Continue Lendo →

12 de janeiro de 2013
por cassio
0 comentários

Pra Sonhar!

Largo tudo, se a gente se casar domingo…

Em 2012, essa música deve ter sido o tema de dez em cada dez casamentos dos casais mais jovens (bem, ao menos deveria ter sido)… E, aquela pergunta sempre sobra no ar: “Porque é que a gente tem tanto medo de casar?”. E quando digo a gente, falo dos meninos. Claro que existem meninas que também tremem ao ouvir esta palavra, mas essas nunca pararam pra pensar nisso de verdade. Os meninos não, pensando diariamente nisso ou nunca tendo imaginado tal coisa, tem a sensação sobreo casamento igualzinha aquela de quando era criança. Por isso nascemos sem medo de baratas, lagartixas ou outros insetos. Por que fomos programados para temer o altar e os vestidos de noiva.

Você talvez não deva concordar comigo até agora. Bem, descobri uma coisa que talvez faça você pensar. Descobri que os meninos tem medo de casar apenas com a mulher que ama. E somente com ela. Afinal, imagine só!? Aquela pessoa que você sempre disse que faria feliz pra sempre, de uma hora pra outra, com data e horário marcado, tem realmente que continuar a fazer! Aquela mulher a quem você chama de princesa e que promete pra você mesmo que nunca permitirá que lágrima alguma venha cair de seu rosto, um dia acordará com você por todos os dias e será sua inteira responsabilidade (como príncipe), fazê-la feliz por toda a vida. Continue Lendo →

7 de janeiro de 2013
por cassio
0 comentários

Como está a festa?

Neste momento, neste exato momento eu olho a festa de um ponto alto da casa. Todas as luzes estão acesas e as pessoas estão se movimentando de um lado para o outro meio que desordenadas, mas todas felizes. Muitos dos que estavam no começo dela, já não vejo há um tempo por aqui, mas tem dois ali que estão desde que tudo começou e vez ou outra, vão e voltam pelo enorme espaço do lugar. Sempre com um pouco de cerveja, problemas, alegrias, tristezas e muita, mas muita história pra contar. Todas as vezes que nos encontramos é muito divertido, esbarrando nas pessoas, trazendo sempre mais um convidado a tiracolo que também fala besteiras e gesticula muito. Sinto que todos estavam, de certa forma, desde que a festa começou. A gente só não tinha mesmo reparado.

A música é alta! Mas tem que parar uns sete segundos pra entender que banda está tocando. Afinal, não são aquelas baladas nacionais que tocavam no começo da festa. Aquelas músicas que só o Nando Reis sabe compor ou que só ficam bacanas mesmo se o Skank tocar. Hoje, as letras são em inglês. Dez minutos atrás estava rolando um Foster the People e agora o DJ resolveu escolher uma do Black Keys (que na verdade é uma regravação), muito boa por sinal. Ah! Tocou Florence, Foo Fighters e uma banda argentina chamada La Madre de alguma coisa que não lembro agora… Bacana também. Continue Lendo →

2 de janeiro de 2013
por cassio
0 comentários

Véspera de Natal

Não, não é um post atrasado de Natal! Trata-se de um texto pré-imaginado, mas não escrito efetivamente… Afinal, acho que quase todos adoram o Natal! Essa época mágica, cheia de presentes e de mesas com coisas gostosas para comer.

Ela, como sabemos (ou saberemos), gosta ainda mais! Continue Lendo →

31 de dezembro de 2012
por cassio
0 comentários

A intenção do presente…

Bem, a intenção era fazer um presente. Daqueles originais sabe? Que a pudesse fazer lembrar para sempre dele e que não ficasse guardado dentro de uma gaveta para ser visto todos os anos como uma lembrança saudosa de bons e maus tempos que passaram. Que pudesse ser vivo, dinâmico e moderno! Além de único, é claro!

Minha intenção era realizar alguns sonhos, materializar utopias e romper, de uma vez por todas, a linha fina que percorre a imaginação, os desejos e aquilo que é real. Afinal, como senhores de nosso destino, podemos escolher tudo o que acontecerá conosco para o resto da vida. Pena que sempre escolhemos o mais fácil e o obvio. Continue Lendo →