12 de Junho…

| 0 comentários

Lá no final dos anos 1940, um empresário brasileiro, na tentativa de aquecer as vendas de um mês sem feriados como Junho, importava para o Brasil a tradição estrangeira do dia dos namorados. Lá, 14 de Fevereiro… Por aqui, Santo Antonio foi o mote da data no meio do ano.

Mas, na verdade, as datas importam pouco. Tanto que com ela, e só com ela, nunca existiram datas. Guardamos tudo para acontecimentos, eventos e outros pontos de referencia que nunca poderão ser medidos no calendário. Tampouco ser comemorados a cada ano. Por que esses momentos nasceram com o destino de serem únicos, incríveis, inesquecíveis…

E essa é uma das milhares de formulas criadas por nós dois para que tudo desse certo. Já que cada dia tornou-se importante e memorável. Cada “mini-coisa” é comemorada como única, afinal, há de ser única com certeza.

Cada anotação no calendário, cada expectativa do dia “X” do ano, sempre prendeu os relacionamentos em ciclos intermináveis que culminam em rotinas. Por vezes boas mas que, na maioria tempo, nos distanciam da verdadeira intenção do bispo Valentim e seus amores séculos atrás.

Não deixemos de presentear, gostar, se importar, ligar aos sábados ou durante as viagens. Mas, o mais importante, não deixemos de amar e aproveitar os momentos, as chances de reencontro e de pedir desculpas. De ficar com um pouquinho de ciúmes e fazer cara feia nas horas extras intermináveis. Nunca esqueça que o amor é maior que a data, que a tradição e que o presente. O amor é a montanha russa de sentimentos que faz com que cada um acorde a cada dia pra viver, ser feliz e, principalmente, dizer eu te amo.

Hoje, completamos mais um dia dos namorados juntos. Desses poucos que ficaram pra trás e dos muitos que ainda virão. O presente do ano passado continua lá… Ou talvez não. Mas o amor continua aqui. Sem estar riscado ou gasto, ainda que a embalagem esteja aberta a mais de três anos. Por isso deste post, desta carta, desta declaração de amor.

O presente está te esperando, em cima da cama, no quarto do meu apartamento novo da Zona Sul. Mas o amor sempre esteve aqui. Pra dizer que eu te amo.

Porque eu te amo. E só te amo!

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.